Afinal, o que é Marketing de Conteúdo?

Esqueça tudo o que você aprendeu sobre marketing até agora. Rasgue todas as apostilas da faculdade. O Marketing na era digital caminhou para um futuro muito mais criativo, interativo e relevante.

Se antes a única estratégia era gritar nos meios de comunicação tradicionais, hoje o diferencial é somar, cativar, engajar – tudo isso de forma inteligente e sustentável através de informações reais, objetivas e mensuráveis sobre o comportamento do lead (potencial cliente) e todas as ações da empresa.

A verdade é que a internet transformou completamente o jeito de fazer marketing. O motivo pelo qual você busca e encontra uma informação de qualidade na internet é porque existe o trabalho do profissional de Marketing de Conteúdo, uma estratégia que utiliza a nutrição de leads como principal ferramenta. Nutrir o lead significa basicamente abastecer pessoas com informações relevantes sobre pautas que fazem um gancho com o seu nicho de negócios. Nutrir o lead é ajudar pessoas na solução de problemas. Feito isso, uma coisa mágica acontece no mundo encantado do conteúdo: você constrói a sua autoridade, se torna referência no mercado e o lead se converte em cliente.

 “Anunciar é o que você faz quando não consegue
conversar com alguém”.
Fairfax Cone

Enquanto o marketing tradicional age com base no empirismo, o marketing de conteúdo é pura ciência. No ambiente digital é possível trabalhar com hipótese, teoria, prática, comprovação, quebra de mito, informação, conclusão. Enquanto o velho modelo é invasivo, porque interrompe o consumidor a todo momento (a exemplo do rádio e televisão), o moderno é au-to-ri-za-do. Se você produz conteúdo original e relevante para o seu blog/site, as pessoas vão te encontrar, seguir você nas redes sociais, acompanhar seus vídeos, assinar a sua newsletter e, por opção delas, a audiência é sua.

Hoje, sites populares de cultura e entretenimento, a exemplo do Youtube, estão tomando um espaço que antes era exclusivo da TV. O consumidor tem fome de conhecimento e quem escolhe a opção no cardápio é ele. No Youtube, o usuário pode assistir o que quiser na hora que bem entender. Pode optar em não ver uma publicidade: basta fechar um banner ou pular o conteúdo comercial.

Manter um diálogo personalizado com o seu público nos mais diversos canais e atingir bons resultados exige a construção da persona – um conceito parecido com o de público-alvo, só que mais específico. Mulher é um tipo de público-alvo se o seu produto ou serviço é voltado especialmente para o sexo feminino.  Mulher na faixa de 30 a 45 anos que trabalha como redatora em escritório home office, administra a casa, cuida dos filhos e gosta de se manter bem informada a respeito de moda e beleza são informações mais detalhadas que formam a construção de uma persona. Essa informação é o que faz você manter um diálogo direto com elas – e não para elas.

“O que pode ser medido pode ser melhorado”.
Peter Drucker

Mensurar os resultados da gestão do seu negócio é uma das características de um marketing mais inteligente. Através de indicadores reais, você será capaz de saber quantas pessoas estão acessando o seu blog/site, que artigo foi mais lido ou comentado, quais os vídeos mais assistidos e aqueles que não foram vistos até o final, enfim, você estará cercado de informações relevantes para uma administração sustentável e de sucesso.

Em uma cidade do interior, fui editora chefe em um jornal impresso antes de migrar para a versão digital. Vivenciei as deficiências e potencialidades de cada um. No impresso, os leitores não interagiam com o jornal. Como enviar um comentário? No máximo, eu ouvia a sugestão de um leitor que encontrava na padaria. Uma vez lido, o destino do meu trabalho seguia por dois caminhos: era guardado numa gaveta ou usado para embrulhar sabão no mercado. Na versão digital, surgiu um universo de possibilidades. Os leitores deixavam seus comentários, participavam efetivamente dos debates e isso, além de informações como posts mais acessados, entre outras, serviam  para guiar o gerenciamento de novas pautas. Diferente do impresso, os artigos são vistos até hoje mesmo se eu estiver dormindo, trabalhando ou passeando com meu cachorro – as estatísticas de acesso me dizem isso diariamente. Que outro meio de comunicação pode oferecer essa longevidade?

Lembre-se: “As pessoas não gostam que você venda para elas, mas elas adoram comprar” –  essa pérola dita por Jeffrey Gitomer precede a ideia de estratégia. Vender requer estratégia. E uma delas é produzir conteúdo relevante para cada etapa do funil de vendas, sem atropelar a cronologia do processo. É uma atividade complexa, que exige habilidades e conhecimentos específicos.

Monique Gomes é jornalista freelancer, blogueira, certificada em Marketing de Conteúdo pela Rock Content, Co-fundadora do Projeto TM Fácil.

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Anúncios

2 comentários sobre “Afinal, o que é Marketing de Conteúdo?

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s