É o fim das popozudas?

Há tempos eu venho observando o processo de transformação do jeans. É macabro, mas as indústrias, aos poucos, resolveram encolher a numeração. O manequim 40 foi reduzido para o antigo número 38, e por aí vai. Eu sou a prova cabal disso: há mais de 10 anos mantenho o mesmo peso, mas atualmente não consigo entrar numa calça dessas, a não ser no meu bom e  velho jeans.

A calça estilo saint-tropez, conhecida por manter o cós abaixo do umbigo, foi um estilo legal que veio para ficar, até que as indústrias, mais uma vez investindo no diferente, optaram por baixar alguns centímetros do cós e aquele saint-tropez que exibia apenas o umbigo, escancara hoje uma espécie de radiografia dos ovários, além de deixar a mostra o famoso cofrinho. Se você usa uma calça 38 ou abaixo disso, está livre desse problema, que é exclusivo das popozudas (entenda por popozudas as mulheres de quadris largos).

A pergunta que não quer calar é:

Se o que a indústria produz é reflexo de uma demanda ou de novos padrões de beleza, isso quer dizer que É O FIM DAS POPOZUDAS?

E outra:

Será que elas entraram em extinção ou a indústria de jeans provocou, com isso, o grande fenômeno da exclusão social das Popozudas?

Observe o dilema de uma popozuda na tentativa de comprar um jeans:

__ Pois não, em que posso ajudar? – pergunta a vendedora.

__ Eu queria ver uma calça…

__ Sim, qual o seu número?

Pausa. Pergunta difícil. Mas ela respira fundo e diz constrangida:

__ Depende muito da marca. Pode variar entre 40 e 42.

Então ela escolhe uma dúzia e meia de jeans já sabendo da dificuldade de encontrar uma única peça que lhe sirva e a vendedora a conduz para o provador. Ela prova a primeira. Não passou nos quadris. A segunda entrou, mas o bumbum ficou tão compactado que ela se sentiu o próprio Robocop. A terceira serviu, mas ficaria perfeito se ela engordasse uns dois quilos na altura da cintura. Descarta. E esse processo todo se repete nas próximas provas. Enquanto isso, a vendedora diz do outro lado:

__ E então, gostou de alguma?

A atriz mais famosa que bem representava a classe das popozudas era Juliana Paes. Juliana acordou num belo dia de sol decidida: “Não quero mais ser popozuda!”. E o bumbum de metro foi enxugado para alguns centímetros. Não foi de tanto beber antártica, acredite. Mas isso pode ser um reflexo do fenômeno da exclusão das popozudas promovido pelas indústrias…

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s