Pular para o conteúdo

Cinderela Baiana: um clássico brasileiro no Cine Marmota 

Se você acha que Cinderela Baiana é um dos piores filmes brasileiros de todos os tempos, está totalmente certo.

Mas o que um filme como esse estaria fazendo aqui no blog?

Senta que lá vem a história…

Sociedade Cinéfila é o nome de um grupo privado no WhatsApp administrado por Hugo França, Bruno Barros, Gessyca Lago e Michel Chelala.

Aproximadamente 15 participantes se reúnem uma vez por semana via Discord (app de comunicação instantânea) para debater o filme que vence a enquete.

Acontece que Cinderela Baiana jamais entraria nessa competição, porque a prioridade da SC é discutir filmes de verdade, tipo um Paris Texas da vida… 

Então, dos bastidores da Sociedade Cinéfila nasceu o famigerado Cine Marmota.

O que é o Cine Marmota? 

A Carla Perez que me perdoe, mas antes de dissecar Cinderela Baiana vou falar um pouco sobre o Cine Marmota.

É um programa dentro da Sociedade Cinéfila que consiste em reunir os amigos pra ver um filme ruim.

Todos os meses uma obra-prima é escolhida na nossa roleta russa virtual, ou sorteio.

Nessa modalidade, assistimos ao filme em tempo real (também pelo App Discord).

Pneu Assassino (2010), Anaconda (1997), Eu Sei Quem Me Matou (2007), Mãe e Pai (2017) e The Room (2003) são alguns títulos que corajosamente nós vimos na sessão extraordinária. 

Apenas os fortes participam do Cine Marmota…

só quem aguenta lavar os olhos com água sanitária depois que os créditos começam a subir!

Quem não perde uma sessão sou eu, @blogdamnq, jornalista metida a blogueira.

A Gessyca é diva em tempo integral e designer nas horas vagas.

O Leo é sofredor do ENEM e produtor de conteúdo na página the.cinefilos.brasil no Instagram.

O Victor cursa psicologia e, para a nossa alegria, volta e meia faz um estudo de personagem multifacetado do cinema.

Cinderela Baiana: filme de 1988 é meme pronto

Cinderela Baiana. Foto: dançarinas Sheila Carvalho e Carla Perez na década de 90 no auge do sucesso da banda É O Tchan!
Carla Perez ao lado de Sheila Carvalho no auge da banda

Com direção de Conrado Sanchez, Cinderela Baiana é um filme lançado em 1998, quando o Brasil sofria a epidemia musical do grupo de pagode É o Tchan!

Gravado em fita VHS, o longa-metragem se popularizou nos anos 2000, quando a internet permitiu que cenas hilárias da obra fossem publicadas. 

Entenda a sinopse do filme de Carla Perez

A trama se passa em Salvador, na Bahia, e conta a história da menina Carlinha (Carla Perez) que já nasce sabendo dançar sem música.

Depois que a mãe morre em decorrência de uma tosse que a rezadeira não conseguiu curar, o pai a leva embora para a capital. 

Chegando lá, a garotinha que vagava faminta pelas ruas do bairro cresce e se torna uma dançarina bem-sucedida.

Por uma reviravolta do destino (ou do roteiro), ela conhece um empresário milionário.

Ele é um cara sinistro que quer tirar uma casquinha da loira, mas ela só tem olhos para o Alexandre Pires.

“Acho que estou precisando de um namoraaaado”, diz ela, diretamente para o boy.

Sobre o elenco, com exceção de Lázaro Ramos, que faz o amigo de Carla, parece que os atores estão lendo os diálogos por um teleprompt do além…

O filme é uma mistura de drama, comédia e romance com uma pegada bem regional.

A trilha sonora é tipicamente nordestina e os cenários mostram bastante da cultura local.

Minha cena favorita entre os piores filmes brasileiros

O momento mais comovente do filme é quando a dançarina visita uma instituição de câncer infantil.

Essa cena em particular mostra o lado mais sensível da personagem e evidencia sua preocupação em ajudar aquelas crianças com um presente muito útil:

tamancos com salto plataforma

É muito bonito ver como as crianças não sentem nenhuma emoção ao receber os mimos.

Cinderela Baiana completo no Youtube

Resenha do canal Super8

Que tal assistir a Cinderela Baiana? Apenas 27% das pessoas gostaram do filme. Isso significa que você pode odiar também! Não ligue para os spoilers, porque nada pode atrapalhar a sua sessão de risada com os amigos!

Aproveite para ver o webstory:

 Confira 7 motivos para você assistir Cinderela Baiana!


Por Monique Gomes

Empreendedora digital, copywriter,
analista de SEO on-page, gestora de tráfego.