Pular para o conteúdo

Quais as causas da síndrome do celibato no Japão?

No Japão, tanto os homens quanto as mulheres dizem que não veem sentido no amor.

Eles não acreditam que um relacionamento possa os levar a “algum lugar”. O fenômeno é conhecido como síndrome do celibato.

A população está diminuindo há cada década e todos acreditam que essa tendência vai continuar ou até se acelerar.

O que é a Síndrome do celibato?

Jovem japonesa mexendo no celular, a tecnologia favorece a síndrome do celibato.
45% das japonesas não têm o menor interesse em sexo

O sekkusu shinai shokogun ou “síndrome do celibato” é o termo usado para definir o fato de que os japoneses estão abrindo mão do contato humano, especialmente relações sexuais.

Muitos não têm planos de mudar esse cenário.

De acordo com uma pesquisa da Associação Japonesa de Educação Sexual, quase 40% das mulheres admitiram ser virgens.

Por que os homens japoneses não têm interesse por sexo?

Em reportagem ao Fantástico no domingo, 11 de Junho, alguns jovens alegaram que não conseguem manter um diálogo espontâneo quando ficam sozinhos com uma mulher.

A disponibilidade de opções de entretenimento e tecnologia, que proporcionam alternativas para a satisfação emocional e social, também têm impacto na síndrome do celibato.

Além disso, parte dos entrevistados também argumentou que é muito alto o custo para manter uma família, e que preferem gastar seus salários com hobbies.

Por que as mulheres japonesas não têm interesse por sexo?

As mulheres frequentemente evitam relacionamentos românticos por conta das leis e normas sociais que tornam difícil conciliar família e carreira.

A falta de creches não é o único obstáculo: a sociedade espera que elas abandonem o trabalho quando se casam ou engravidam.

As trabalhadoras ficam presas nessa contradição, muitas vezes sendo rotuladas como “esposas do diabo”.

Devido à necessidade de fazer escolhas, muitas mulheres que poderiam ter uma família e uma carreira acabam optando apenas pelo último.

Esse sentimento de pessimismo em relação ao casamento contribui para a falta de interesse em relacionamentos e, consequentemente, sexo.

Aluguel de namorados no Japão

Homem japonês na loja de aluguel de namorados no Japão
A necessidade de interagir com outros seres humanos gerou o aluguel de namorados.

As lojas de aluguel de namorados são uma tendência que tem surgido no Japão nos últimos anos.

Essas empresas oferecem a oportunidade de “alugar” uma pessoa para acompanhá-lo(a) em atividades sociais, como sentar à mesa, conversar ou passear.

Isso é uma resposta às mudanças sociais e às dificuldades enfrentadas pelas pessoas que buscam companhia ou apoio emocional, mas não desejam se comprometer.

É uma opção usada por quem se sente solitário, tem dificuldades em estabelecer conexões pessoais ou está passando por uma fase transitória.

No final das contas, o aluguel de namoradas é um fenômeno complexo que reflete uma combinação de fatores sociais, emocionais e culturais.

Japão em números:

  • A taxa de japoneses sem parceiro amoroso tem aumentado constantemente em todas as faixas etárias desde a década de 1990.
  • 45% das mulheres e 25% dos homens, entre 16 e 24 anos, não têm interesse ou desconsideram o contato sexual.
  • 49% das mulheres solteiras e 61% dos homens solteiros com idades entre 18 e 34 anos não têm nenhum tipo de relacionamento afetivo.
  • Cerca de 1/4 dos japoneses não desejam um relacionamento.
  • 23% das mulheres e 27% dos homens afirmam não ter interesse em nenhum tipo de relacionamento amoroso.
  • Mais de 1/3 dos japoneses em idade reprodutiva nunca fizeram sexo: 39% das mulheres e 36% dos homens, entre 18 e 34 anos.
  • Estimativas indicam que as mulheres japonesas na faixa dos 20 anos têm 25% de probabilidade de nunca se casarem e 40% de probabilidade de nunca terem filhos.

Qual a sua opinião sobre a síndrome do celibato no Japão? Será que essa cultura vai se espalhar aqui no Brasil também? Deixe um comentário!


Por Monique Gomes

Empreendedora digital, copywriter,
analista de SEO on-page, gestora de tráfego.
  • Afinal, o que é um Beekeeper?
    Com a direção de David Ayer, o filme Beekeeper: Rede de Vingança (2024/Prime Video) entrega a Jason Statham um papel que é ao mesmo tempo novo e familiar. A jornada de Adam Clay (Jason Statham) tem início como um pacato apicultor na fazenda de Eloise. Contudo, a vida tranquila é abalada quando um grupo rouba… Leia »Afinal, o que é um Beekeeper?
  • The Bye Bye Man é real ou ficção?
    O filme de terror The Bye Bye Man (2017/MAX) traz um gancho assustador e intrigante. Há quem diga que o homem assustador existiu de verdade, mas será? Baseado em um capítulo de “O Vampiro do Presidente”, do autor Robert Damon Schneck, o filme mergulha em uma das várias lendas urbanas investigadas pelo escritor. A entidade… Leia »The Bye Bye Man é real ou ficção?
  • The 8 Show: todos ganham o prêmio em dinheiro?
    Imagine um jogo onde quanto mais alto você está, mais dinheiro você ganha? – literalmente. The 8 Show (2024/Netflix) mergulha fundo na psique humana, além de oferecer uma experiência de entretenimento intrigante. A série Netflix é um reality show fictício bem semelhante a Round 6. Oito jogadores que estão endividados por causa de problemas financeiros.… Leia »The 8 Show: todos ganham o prêmio em dinheiro?