[Filme + Livro] Estou pensando em acabar com tudo | Sem spoiler

Baseado no livro de mesmo nome de Iain Reid, Eu Estou Pensando em Acabar com Tudo (2020/Netflix) é um daqueles filmes que você acha confuso no começo, mas antes mesmo que ele acabe algumas teorias já se formaram na sua cabeça. É dirigido por Charles Kaufman, autor de O Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças.

A mulher está com dúvidas sobre o relacionamento, daí o título do filme, mas antes de conhecer a história essa frase me levou a questionar se o tema da obra seria suicídio: “acabar com tudo”. Pensando bem eu acho que isso foi proposital. 

Jessie Buckley é Lucy e Jesse Plemons é Jake. Ela é poetisa e / ou garçonete e / ou gerontologista e / ou estudante de medicina veterinária e / ou física quântica, dependendo de como você a vê. Jake é sempre apenas Jake, no entanto.

Os dois namoram há algumas semanas. Frequentemente ouvimos os pensamentos dela narrando que não vê futuro naquele relacionamento. Mas ali estão eles, viajando para a fazenda em Oklahoma para conhecer os pais dele. 

Durante a viagem, Lucy recita de memória um poema profundamente comovente que escreveu sobre “ir para casa” e as lágrimas escorrem pelo rosto. Jake diz que sentiu que era sobre ele e Lucy responde que a especificidade pode ser universal. Segue um trechinho:

Voltar para casa é terrível

seja recebido com lambidas no rosto pelos cães ou não.

Tenha você uma esposa ou apenas uma solidão em forma de esposa esperando você…

… Você lamenta a dor de dias idênticos,

que é melhor aceitar de uma vez.

Bem… enfim, você voltou.

O sol sobe e desce como uma puta cansada. 

O mau tempo imóvel como um membro quebrado

enquanto você não para de envelhecer.

Nada se move além da mudança das marés de sal no seu corpo.

Os pais de Jake são jovens ou idosos, dependendo da parte do filme que estamos assistindo. A história se desenrola ao longo de 134 minutos em nossas vidas e uma noite na vida de Lucy e Jake ou suas vidas inteiras ou em um piscar de olhos ou possivelmente para sempre. A mãe é interpretada por Toni Collette e o pai por David Thewlis. Ambos estão incríveis no papel.

Mas o ponto principal de toda a história é que, de forma intermitente, o filme muda para um zelador solitário de uma escola. A certa altura, ele está em uma sala de descanso assistindo a uma comédia romântica estrelada por duas pessoas que se parecem muito com Jake e a namorada. Outra vez, está assistindo os alunos ensaiarem uma peça no colégio. São momentos breves, mas fundamentais para o desenrolar dessa instigante obra.

Se você está se perguntando se deve ler o livro Estou Pensando em Acabar com Tudo primeiro ou assistir ao filme, a resposta é ler o livro. Não porque seja necessariamente melhor: os dois têm versões diferentes para o final. É porque ler vai aumentar a sua diversão com o filme, enquanto assistir ao filme primeiro pode diluir a sua satisfação com o livro. 

 

 

 

 

 

Aviso: Este post contém links afiliados da Amazon
e isso não afeta o preço que você pagará no caso
de realizar uma compra por meio deles. 
A administração do Blog poderá receber
uma pequena comissão pela venda.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s