Você tem vendedores trogloditas na sua empresa?

Sabe por que a maioria das empresas perdem clientes? Uma pequena parcela (apenas 3%) se muda de bairro ou cidade, 5% deles dão um chá de sumiço por influência de terceiros, 9% são conquistados pela concorrência, 14% não voltam mais por insatisfação com o produto ou o preço e, pasme, 68% das pessoas definitivamente abandonam um comércio porque foi mal atendida.

Pode parecer óbvio que para conquistar um cliente, sobretudo é necessário ser simpático e atencioso, então por que nosso material humano ainda é tão deficiente no atendimento? Falta educação ou capacitação?

É muito comum o vendedor tratar o cliente como se estivesse fazendo um favor, ou melhor, como se fosse obrigado ou estivesse cumprindo uma pena. Estamos diante do vendedor troglodita.

O vendedor troglodita não faz perguntas, não se preocupa com o desejo do outro, não fala olhando nos olhos e jamais chama o cliente pelo nome. Ser gentil e memorizar o nome da pessoa com quem se quer manter um relacionamento de confiança são regras básicas para uma comunicação civilizada.

A indiferença entranhada nesse tipo de vendedor é tão animalesca que, na tarefa de evitar um diálogo (pronunciar algumas sílabas é um enorme desgaste físico para ele), responde apenas quando o cliente, na esperança de ter suas necessidades atendidas, pergunta sobre o produto ou serviço. O troglodita não ajuda, não demonstra interesse pela pessoa, muito menos pela venda. Nunca ouviu falar em pós-venda. Quando está ciente de que não bateu as metas do mês, sai arrastando os clientes pelos cabelos como um perfeito primata.

O resultado é óbvio. O cliente não volta.

Muito cuidado se a sua empresa dispõe de um vendedor troglodita. Basta um para contaminar a reputação do seu negócio. Quando um cliente é mal atendido, a propaganda negativa corre rapidamente através do famoso e eficaz boca a boca.

Agora, se a sua equipe estiver possuída por vários deles, lamento informar, mas a imagem que as pessoas terão ao lembrar da sua empresa é a mesma de participar ao vivo de um episódio de The Walking Dead.

Reflita. Que tipo de clientes você deseja manter?

  1. O cliente insatisfeito
  2. O cliente satisfeito
  3. O cliente encantado

Se a sua resposta for B ou C, preste muita atenção. A arte de vender exige técnicas e habilidades que precisam ser domesticadas e treinadas constantemente. Não se nasce vendedor. Algumas pessoas podem ser naturalmente comunicativas, mas isso não faz delas vendedoras. Outras são essencialmente tímidas, e isso não faz delas pessoas preguiçosas ou com má vontade.

É preciso oferecer oportunidades para que a sua equipe possa desenvolver um bom trabalho. Receber o cliente com um sorriso, ser atencioso, gentil, prestativo. Saber ouvir, ser um bom observador para entender as necessidades do outro. Conhecer bem o produto ou serviço que está vendendo, ter segurança e confiança naquilo que está informando. Saber trabalhar com pós-venda e prospectar clientes ao invés de ficar apenas esperando que eles venham. Todas essas habilidades precisam de treinamento.

Fuja de vendedores trogloditas e comece a treinar a sua equipe agora. Quer saber mais? Estamos online no WhatsApp 88 99709 9112

Monique Gomes é jornalista certificada em Marketing de Conteúdo e Co-fundadora do Projeto TM Fácil.

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 143 outros seguidores

Anúncios

2 comentários sobre “Você tem vendedores trogloditas na sua empresa?

  1. Monique, na realidade não li hoje sua página devido meu tempo, mas gostaria de repassar o evento de minha posse na Academia de Letras dos Municípios do Ceará, ALMECE, representando a cidade de Ubajara. Na realidade essa cadeira pertencia a Dona Neide Freire que abdicou a representação em meu favor. Este fato é inédito, já que é, pelo estatuto de qq academia, a vaga assumida só ser ocupada por outro acadêmico após seu falecimento. Dona Neide abriu um precedente inédito, não só no Ceará, mas, certamente, no Brasil. Foi uma solenidade muito bonita que ocorreu no dia 27 deste novembro, na Casa de Juvenal Galeno, às 19h. Minha família esteve presente, autoridades e muitos acadêmicos, representou Ubajara, prestigiando a mim, a professora Cícera da Escola Waldemar de Alcântara.

    Gostaria muito de ter levado este evento para ocorrer em Ubajara, estive por diversas vezes em contato com representantes culturais de minha cidade, solicitei ajuda ao prefeito, mas infelizmente não deu certo, como também não deu certo comparecer uma representação administrativa local, mesmo tendo enviado convite impresso.

    Quero tb., se possível, por intermédio de seu blog, agradecer aos conterrâneos que enviaram telegramas de felicitações.

    Atenciosamente,
    Clara Lêda

    Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s