João Ribeiro Lima

* Texto preparado por ocasião da comemoração dos 80 anos de vida do Sr. João Ribeiro Lima.
Por Monique Gomes com colaboração de Humberto Ribeiro Lima.

No dia 6 de janeiro de 1927 nascia em Ubajara o menino João Ribeiro Lima (in memoriam). Filho de Juventina Perdigão e Flávio Ribeiro Lima, teve mais 16 irmãos. Naquela época, muitas crianças não resistiam e morriam com poucos dias de vida. Foi o que aconteceu com a família Ribeiro, que aos poucos perdeu 15 dos seus 17 filhos.

Mas João Ribeiro se desenvolveu, assim como o seu irmão, Humberto. E foi aos 8 aninhos de idade que começou a trabalhar no comércio do pai, em Olinda, uma comunidade distante a poucos quilômetros de Ubajara. A família morou lá por 3 anos.

Em seguida, Flávio se desfez do comércio para lidar na agricultura, atividade que prosperava na cidade – e a família se mudou para uma nova casa, no Sítio Paus Altos, em Ubajara. O menino João arava a terra, plantava e ajudava na colheita, além de levar o alimento aos trabalhadores.

Na década de 40, não havia escolas aqui na cidade. Os irmãos João e Humberto estudavam em casa com a própria mãe, Juventina Perdigão. Alguns ubajarenses, movidos pela sabedoria e pelo prazer de ensinar, ofereciam aulas em suas casas. Foi assim que João Ribeiro concluiu os estudos, seguindo à pé, todos os dias, do sítio para o centro da cidade, ao lado do pai.

O clima em Ubajara era extremamente frio. No período de inverno era hábito as famílias migrarem até o verão chegar, 6 meses depois. A Família Ribeiro passou alguns desses invernos no Piauí e outros no Sítio Jaburu, em Ubajara mesmo. Não havia energia elétrica e nenhum meio de comunicação como tevê ou rádio.

Para evitar desperdício, os alimentos eram conservados em sal grosso. Mesmo com aspecto de férias, o retiro das famílias no período de inverno era também de muito trabalho. O pequeno João ajudava na lida de casa, tirava leite da vaca, combatia a praga das plantações e cuidava dos animais. Nos fins de tarde, se juntava com o irmão Humberto e fazia arapucas para pegar preás, uma espécie de roedor.

No ano em que o rádio chegou, foi a alegria geral. Movido por baterias enormes – enquanto uma funcionava, a outra ficava pegando carga – o rádio era a única opção de entretenimento cultural. Do lado de fora da casa, uma antena gigantesca fazia parte do cenário familiar: só assim o bendito rádio funcionava…

À noitinha, a família inteira se reunia na sala com os vizinhos para ouvir os programas e as notícias do Brasil e do mundo.

Aos 18 anos, incentivado pelas experiências que teve quando criança com o pai, João Ribeiro Lima montou sua própria loja no centro da cidade, a Casa de Variedades Ltda. Com muito trabalho e dedicação, em apenas um ano conseguiu cobrir as despesas do investimento inicial: 10 contos de réis que pediu emprestado a um amigo.

Em 1957 casou-se com Maria Antonieta e desse enlace matrimonial nasceram seus três filhos: Maria Tereza, João Filho e Tereza Cristina. Hoje, os frutos do seu trabalho são notórios. Contribuiu muito com o desenvolvimento econômico e social de Ubajara.

Esse é João Ribeiro Lima, um ser humano que teve a grandeza e a dignidade de vencer na vida com o suor do seu trabalho. Um homem com princípios baseados no respeito ao próximo e vínculos familiares, honesto, trabalhador.

Um comentário sobre “João Ribeiro Lima

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s