Chuta, que é macumba!

macumbaOriginária do Candomblé, a macumba muitas vezes é confundida com esta ou com a umbanda, religiões que praticam o culto de orixás. A macumba tem influência cristã e elementos africanos, é um tipo de sincretismo religioso que objetiva intervir com as forças invisíveis do além em troca de dinheiro e poder. No sentido mais pejorativo da palavra, são empregadas também feitiço, despacho, mandinga.

Os feiticeiros ou praticantes da macumba, pais de santo, quando procurados, prometem “resolver qualquer problema” em troca de dinheiro. Os trabalhos mais procurados são de caráter amoroso ou até mesmo por vingança, como trazer a pessoa amada de volta, quebrar alguém financeiramente, provocar impotência sexual em alguém, colocar doença e até matar. Sapo com boca costurada, galinha preta e cachaça na encruzilhada, rituais a entidades, vale tudo quando o amor não é correspondido.

Muito se sabe sobre a macumba, mas não há um estudo detalhado que possa servir de diagnóstico sobre o estado emocional das pessoas que buscam esse tipo de serviço. Solidão? Carência? Burrice Emocional? Diarréia Mental?

Observe o apelo dessa internauta em um site de um pai de santo:

“Preciso de uma macumba pra prender e amarrar meu ex namorado a mim pois amo ele e já não consigo mais viver sem ele. Quero que ele sinta o memo por mim! Me responda com urgência, por favor. Às vezes penso até em me matar se for pra mim ficar sem ele! Obrigada”.

A pergunta que não quer calar:
As pessoas precisam mais de Deus ou de um bom psiquiatra?

Dica de site para quem sofre de diarréia mental:

ACESSE http://www.macumbaonline.com

O QUE O SITE PROMETE: Faça sua macumba sem sair de casa !!!

“Já pensou em fazer trabalho pra alguém? Tem preguiça de ir a um terreiro? Gosta de serviços ao estilo delivery, tudo feito de casa mesmo? Seja qual for o motivo, se você deseja fazer um trabalho para alguém, este é o local. Aqui você pode encomendar diversos trabalhos e despachos que acompanham a tecnologia. Faça sua macumba sem sair de casa, seja pra você mesmo ou para o seu vizinho, sua sogra, seu gato, seu professor, em busca de dinheiro, amarração, trazer a pessoa amada, tudo o que você conseguiria num terreiro, na tela do seu computador. O melhor de tudo: É GRÁTIS. Tenha comodidade: não faça o trabalho, deixe que o façam por você! Macumba Online, para facilitar a sua vida”.


Anúncios

3 comentários sobre “Chuta, que é macumba!

  1. Acho que precisam dos dois. Deus Sempre é Necessário. O que não é necessária é a Religião. Você não precisa ter uma religião para acreditar
    na Existência de Deus, para que Ele se Manifeste em sua vida.
    Religião sempre foi política, porque sempre exerceu tráfico de influência,
    e sempre foi meio de arrecadação, porque, dízimo, oferta, contribuição,
    doação, remuneração por serviços religiosos ou trabalhos espirituais,
    sempre foram modos de captação financeira e de arrecadação.

    Até hoje ninguém, nenhum humano exibiu a procuração assinada por Deus
    com reconhecimento da firma em Cartório, e Deus NUNCA teve inscrição no
    CNPJ do Ministério da Fazenda. Deus não pode ser tributado. As instituições
    religiosas deveriam, pois não são DEUS, mas têm humanos que agem em
    Nome Dele, usam e abusam do Seu Nome em vão (?), em nome de interesses próprios, poder e dinheiro.

    Religião é ruim? Não, quando os recursos são realmente destinados para obras
    sociais, sem que haja enriquecimento sem causa de seus dirigentes.

    Lidar com forças ocultas também não é bom negócio, nem no plano material,
    nem no espiritual. No material a pessoa poderá entregar o fruto de seu esforço e trabalho honesto em mãos de inescrupulosos estelionatários. Se tiver a sorte de encontrar um zelador espiritual decente ele jamais aceitará fazer isto para
    um de seus filhos. Se encontrar um eficiente sem escrúpulos, ele o fará a alto preço, abrindo uma dívida sem fim com as entidades que escalar para a dita cuja missão de ‘trazer de volta o amor afastado’. Quando essas entidades não mais estiverem satisfeitas com a barganha material, começarão a sugar diretamente as energias de quem pediu e de quem executou o trabalho.

    A pessoa pode ficar perturbada, adoecer física e/ou mentalmente, e se
    o ‘amarrado(a)’ vier a falecer antes de quem pediu o trabalho, a pessoa que
    pediu a amarração pode ir atrás… e acabar morrendo também, ou sobrevivendo ficar desorientada, deprimida, e até enlouquecer por efeito de obcessores desencarnados e/ou entidades envolvidas e convocadas no ato do trabalho.

    Porque estas entidades, vão gostar que a escravidão terrestre se prolongue
    no mundo astral. Quem foi amarrado, poderá ser liberto, mas, dependendo do grau de evolução, poderá se revoltar contra o(a) humano(a) apaixonado(a) que o(a) escravizou. A pessoa vítima de trabalho de amarração perderá o livre arbítrio, a personalidade e transtornará até o próprio caráter, por ter, primeiramente, seu ‘Anjo-de-Guarda’ afastado, para que seja permitido à entidade escalada para assumir o controle da vida, dos pensamentos e atitudes da mesma, possa controlar totalmente seus atos, pensamentos, desejos, etc…

    Quem foi amarrado(a) fará o que não quer como se o quizesse. Quem amarrou,terá que dormir e acordar, conviver diretamente com a vibração da entidade’contratada’ encarnada no corpo da pessoa que ela diz amar, e que também,possuirá seu corpo, sugando suas energias. A vida será um retrato do inferno,porque o trabalho sempre terá que ser alimentado e regiamente pago, e a cadainstabilidade do relacionamento, o(a) interessado(a) na amarração vai ter que fazer ‘manutenção’. O ‘Pai’ ou ‘Mãe de Santo’, também não vai ficar sem punição, porque poderá ter uma vida perturbada pelas entidades, se cometer algum erro na execução ou se não satisfizer as entidades a contento, e pagará pela culpa de se furtar a informar o(a) ‘cliente’ sobre as desvantagens, perigos e consequências ao optar por uma prática como essa. Apesar de haver adentrado à pratica dogmática, procurei explicar didaticamente o que acontece.

    Se o trabalho não der certo, a pessoa pode além de perder o amor da sua vida,poderá perder o dinheiro, e sentir-se enganada e até culpada. Para o pseudoZelador-de-Santo, poderá sobrar uma delegacia de polícia, um processo-crime, e até a extorção praticada por parte de maus policiais.

    Zelador Espiritual tem sob sua responsabilidade os adeptos da religião
    de culto afro-brasileiros, Pais e Mães de Santo têm clientes. Dá p’ra perceber a diferença. Religião também é livre arbítrio. Todas as religiões
    professadas com honestidade são boas, no senido de reunirem pessoas
    com propósitos nobres voltados ao progresso e melhoria da Sociedade.

    A boa religião, seja ela qual for, não retira do semelhante o livre arbítrio e
    o poder de decisão. Pelo contrário: respeita e preserva altamente este valor,
    ainda que a fé e a decisão do indivíduo tenha que transitar por questões e interpretações dogmáticas.

    Assim, como existem ‘macumbeiros’, existem ‘crentes’ou ‘crentinos’, beatos e carolas, ou ‘pais ou mães de encosto’, e demais designações pejorativas de genéricos religiosos, explorando a credulidade do povo. É assim que a palavra macumba não é a correta designação para denominar os Cultos
    Afro-Brasileiros, da mesma forma que Evangélico e Cristão devem ser
    empregues para distinguir os cultos Pentecostais e Cristãos dos Católicos
    fiéis praticantes do Catolicismo. Da mesma forma não se pode qualificar como terroristas todos os adeptos do Islamismo, ou seja, os Muçulmanos.
    Budistas e demais cultos orientais como o hinduísmo; como o judaísmo
    do qual derivaram as raízes do cristianismo, também não podem ser
    banalizados na sua designação.

    Portanto, não se pode confundir a religião professada por ministros religiosos sérios e competentes, com o estelionato praticado por criminosos
    inescrupulosos que disfarçados de religiosos exploram pessoas inocentes,
    com baixa escolariadade, ou em estado de desequilíbrio psicológico emocional. A mesma maldade que tem o ‘macumbeiro’ que faz um trabalho para um outro ser humano, tem um ‘crente’ ao praguejar seu semalhante com uma bíblia debaixo do braço e a audácia de determinar quem é e quem
    não é de Deus.

    Deus é o Único que Dá e tem o poder de retirar o sopro de vida de todos os
    seres viventes. Por isso os religiosos também ficam doentes, sofrem desastres, desgraças pessoais, traem e são traídos como quaisquer de seus
    seguidores escravos de seu domínio. Nenhum religioso tem o poder de
    prolongar a vida de outro ser humano. Se uma religião fosse melhor do que
    as demais, somente um grupo de pessoas seria feliz e teria estórias de sucesso para viver e contar.

    Portanto, ainda que dispensada a hipótese da pessoa que contrata um
    trabalho de amarração se tratar de um ser humano espiritualmente perturbado, ainda resta a questão do desequilíbrio emocional, que poderá
    ser agravado pela atuação dos intermediários do poder de escravização
    (Pais e Mães de Santo), que vão manipular o(a) cliente ao seu bel prazer,
    segundo suas conveniências e interesses pessoais para lucrarem e
    tomarem vantagens pessoais com isso. A pessoa vai inicialmente ouvir o que ela mais gostaria de ouvir, vai ser enchida de promessas e falsas esperanças, e ao final, quando tudo der errado, ela vai escutar o maior repertório de desculpas esfarrapadas que a conduzirão para um sentimento
    de culpa, ser qualificada de ‘louca’ e ‘otária’ pelos mesmos pseudo-religiosos que a extorquiram. A pessoa procura este tipo de gente e de recurso, no
    auge do desespero, quando já está com os pés fincados na ponta de um
    penhasco do desequilíbrio emocional e psicológico. O que esses criminosos
    fazem é só dar um empurrãozinho para que a pessoa mergulhe no mais profundo abismo emocional, psicológico e financeiro.

    Uma pessoa equilibrada jamais recorrerá a este tipo de prática (amarração),
    porque saberá se valorizar e distinguir quem é melhor para ela. Fitando-se no espelho perguntará: Será que eu sou são ruim assim, p’ra precisar
    fazer trabalho p’ra alguém me amar e ficar ao meu lado???

    Ficar só não é o fim do mundo, mas casar mal, viver num inferno, perder dinheiro com estelionatários, é! Não se pode jogar toda a responsabilidade
    de um insucesso sobre Deus ou sobre o Demônio. O ser humano é que tem que saber se conduzir e discernir entre as questões temporais e espirituais.
    Não deve esperar acomodadamente que Deus Lhe Patrocine tudo e nem
    temer em ficar sem nada pos causa do Diabo. Deus Deve estar Cansado de
    pessoas crédulas acomodadas, assim como o Demônio deve estar esgotado de ser culpabilizado por tudo de errado que os humanos fazem.

    Quem é bom ou mau, esperto ou otário, não precisa necessariamente ter
    uma religião. Ele(a) é tudo isso ou nada disso, por conta própria, dentro ou
    fora de uma igreja, de um templo religioso, de um centro espírita, de uma
    sinagoga, de uma roça de Candomblé, de um centro espírita, etc…

    E quem infringe não precisa ser ministro religioso de nenhuma religião.
    É um infrator como qualquer outro. E se tiver que infringir irá fazê-lo utilizando-se de uma religião como instrumento da prática do crime ou
    de outro argumento qualquer. O dia que o uso da religião em benefíco
    próprio não der mais lucro, ele, certamente, procurará outra especialidade
    de infração.

    Será que é preciso dizer mais alguma coisa???

    Essas são, em resumo, as minhas reflexões.

    Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s