Pular para o conteúdo

As Leis de Lidia Poët é baseada em eventos reais?

A Netflix disponibilizou uma série de seis episódios intitulada As Leis de Lidia Poët (2023), história que narra a vida e as lutas da primeira advogada italiana, Lidia Poet.

Aqui, ela se torna o rosto de todas as mulheres que trabalharam incansavelmente para mudar o mundo, mesmo que isso significasse sacrificar as coisas que amavam.

As Leis de Lidia Poet Resumo Netflix

A trama é ambientada no século XIX, época em que as mulheres não tinham o direito de trabalhar em profissões com status legal e político.

Vemos questões sociais e progressistas repetidamente na tela, mas, ironicamente, não são esses temas que fazem As Leis de Lidia Poët cair tão bem.

A atriz Matilda De Angelis encanta o público com raciocínio rápido, ferocidade e determinação. Isso se soma à sua capacidade emocional e sensibilidade.

É fácil simpatizar com ela no papel de uma mulher que só quer ter o direito de advogar.

A maneira como os personagens expressam sentimentos e emoções e a forma como falam e realizam tarefas diárias parece muito moderno. Para algumas pessoas, isso pode quebrar um pouco a imersão.

O que permanece explícito, entretanto, é a misoginia. Se isso faz você se perguntar se uma pessoa como Lídia existiu na vida real, continue a leitura!

As leis de Lidia Poet é uma história real?

Matilda De Angelis, atriz no papel de Lidia Poet

A parte de Lídia não poder exercer a advocacia é real. Já os casos que resolve com o irmão e o jornalista Jacapo são inventados para dar prosseguimento à trama.

Apesar da natureza ficcional, os fatos se somam à vida de Lídia mostrando o quanto ela era talentosa e dedicada à profissão.

No mundo real, Lidia Poët também passou pelos exames escritos e práticos obrigatórios para ser aprovada na Ordem dos Advogados. Apesar de passar com louvor, os outros advogados não gostaram do fato do nome de uma mulher estar na lista.

Sendo assim, foi interposto recurso contra a jovem, o que levou à retirada de seu nome da lista. Ela recorreu, mas, mais uma vez, o tribunal não cedeu.

Quem foi Lidia Poet, primeira advogada italiana?

Foto de Lidia Poët da vida real, uma mulher extremamente importante que contribuiu com a sociedade da época.

Lidia Poët nasceu em uma rica família valdense (denominação protestante na Itália e Suíça), passou a infância no Valle Germanasca, não muito longe de Turim.

Estudou na Suíça e recebeu uma licença para ser professora do ensino médio, depois um segundo certificado como professora de inglês, alemão e francês.

De volta à Itália, também concluiu o ensino médio e, em seguida, se formou na faculdade de direito da Universidade de Torino.

Defendeu uma tese sobre a condição da mulher na sociedade e o direito ao voto feminino, depois exerceu a advocacia em Pinerolo, no escritório do advogado e senador Cesare Bertea.

Quando foi proibida de exercer a profissão, nunca cedeu a essa visão e continuou trabalhando com o irmão, o advogado John Henry.

Ela estava especialmente determinada na defesa dos direitos das crianças, dos marginalizados e das mulheres.

Em 1920, aos 65 anos, após a promulgação da Lei 1.176 de 1919 que permitia o ingresso de mulheres em alguns cargos públicos, ela finalmente pode se reinscrever na Ordem dos Advogados de Turim.

Lidia Poët morreu na cidade litorânea de Diano Marina, aos 94 anos.

Lidia Poet se casou?

Não há registros históricos que indiquem que Lidia Poët tenha se casado. Ela dedicou grande parte da vida à carreira e ao ativismo pelos direitos das mulheres. A falta de menções a um casamento ou a relacionamentos significativos sugere que ela foi extremamente dedicada à profissão e à causa feminista.

As mulheres não tinham as mesmas oportunidades

Vários argumentos foram dados contra uma mulher assumir o comando e ocupar um assento que poderia lhe dar algum poder. Diziam que mulheres não eram adequadas para tais trabalhos, que deveriam se ater a seus papéis já definidos na sociedade.

Lidia, porém, não lhes deu atenção. Embora os tribunais a tenham rejeitado, ela encontrou mais apoiadores no público, incluindo o apoio ardente de grupos feministas e quase todos os jornais italianos.

Em vez de seguir estritamente a história contada no livro Lídia e os outros; Oportunidades iguais ontem e hoje: O legado de Lidia Poët, os criadores da série a transformaram em uma advogada que resolve crimes para tirar seus clientes da prisão.

Acompanhar a vida de Lídia por um caminho ficcional permitiu que eles explorassem diferentes lados da personagem, dando mais espaço para apresentar a dinâmica de sua vida pessoal e profissional.

O desafio de Lídia começa em casa com o irmão, que demora a acreditar na irmã como advogada.

Ela tem que enfrentar um obstáculo após o outro, mas consegue convencer as pessoas, uma a uma, de que merece escolher seu próprio destino.

Foi isso que a Lidia Poët da vida real também fez. 

Vai ter segunda temporada de As Leis de Lidia Poet?

A 2ª temporada está acontecendo. Em junho de 2023, a plataforma de streaming Netflix confirmou que haverá mais uma temporada. Segundo relatos, será lançada na primavera de 2024. Também contará com um número total de 6 episódios , assim como na temporada anterior.

Estamos todos ansiosos para conhecer o novo elenco. Teremos a chance de assistir Matilda De Angelis como Lidia Poët mais uma vez junto com outros personagens principais.

As leis de Lidia Poët é uma série curta, envolvente e, ao mesmo tempo, doce. Seis episódios parecem pouco para uma história tão brilhante com uma produção impecável, figurinos e cenários deslumbrantes.

Aproveite para ler também:


Por Monique Gomes

Empreendedora digital, copywriter,
analista de SEO on-page, gestora de tráfego.