Pular para o conteúdo

Como treinar atenção plena num mundo totalmente louco?

Se você já se sentiu ignorada porque a pessoa com quem conversava não parava de checar as notificações do celular, conhece o oposto do que é atenção plena (ou Mindfulness).

Não é surpresa que a tecnologia seja o centro dos impactos negativos de muitos relacionamentos hoje, mas vamos lembrar que os seres pensantes aqui somos nós, né?

Sendo assim, o olhar de autocrítica cabe a nós (e não ao ChatGPT, por exemplo huahuahua)

Os pensamentos e emoções acelerados que acompanham a vida moderna geralmente sugam bastante energia. Isso está levando a uma série de problemas de saúde mental e até doenças físicas.

Neste post, confira o significado de atenção plena, qual a diferença da meditação, principais características e dicas para você atingir esse nível de sabedoria e bem-estar.

O que é atenção plena?

Mulher praticante de atenção plena

No termo mais simples, é a prática de NÃO FAZER ou apenas SER.

Ou seja, é uma forma particular de prestar atenção, olhar profundamente para dentro de si, abandonar pensamentos e emoções que não servem.

É aprender a lidar com os desafios da vida de uma maneira mais calma.

Só que desacelerar não traz as respostas para todos os problemas, mas permite vê-los com mais clareza, estar em contato com o agora e ser capaz de responder educadamente em vez de reagir com estresse.

Pesquisas crescentes mostram que o envolvimento regular em uma prática consciente traz inúmeras mudanças e benefícios. Estamos começando a entender cada vez mais o efeito que isso tem.

O que não é Mindfulness?

Atenção plena não é uma prática religiosa. Embora muitas pessoas que praticam mindfulness sejam religiosas, há muitos agnósticos e ateus que também o fazem.

Qual a diferença entre Atenção Plena e Meditação?

A atenção plena é uma forma de meditação, mas a prática nem sempre é meditativa. Você pode estar presente nesse momento em toda a sua plenitude, mas não atingir um estado meditativo ou ir além da mente.

A meditação ajuda a estar atento. Se você deseja trazer mais atenção plena para sua vida, introduzir uma prática regular de meditação é uma ótima maneira de começar.

A meditação é o campo de treinamento para aprender a atenção plena. A princípio, meditamos para nos familiarizar com o aqui e agora por um período limitado.

Com o tempo, é possível desenvolver a capacidade de estar presente o dia todo, todos os dias.

Principais características da atenção plena

Existem dois elementos centrais na prática de mindfulness.

Estar presente no momento

Embora estar presente pareça fácil, é uma ideia muito mais complexa do que pensamos inicialmente, e precisamos aprimorar continuamente nossas habilidades para evitar cair na armadilha de nossas mentes ocupadas.

Estar presente significa sentir o que você está sentindo, perceber as reações do seu corpo e estar onde você está, quando você está lá.

Aceitar a experiência sem julgar

Ser capaz de aceitar a experiência significa não atribuir nenhum significado particular a ela e, portanto, somos menos prejudicados, menos reativos e mais observadores. Esse momento e onde você está agora são suficientes.

5 Dicas para você treinar atenção plena

Listamos práticas simples que você pode aplicar desde agora.

Seja mais observador(a)

Uma ótima maneira de começar é escolher uma ou duas atividades que você faz todos os dias – como escovar os dentes, ir de ônibus para o trabalho ou ler um livro para seus filhos – e adquirir o hábito de prestar atenção DE VERDADE ao que você está fazendo.

Concentre-se na respiração

A respiração é uma prática fundamental de atenção plena porque é algo que sempre fazemos por necessidade e também é uma boa maneira de trazer nossa consciência de volta para o aqui e agora.

Fazer três ou quatro respirações profundas (e prestar atenção a elas) vai ajudá-lo a equilibrar.

Aborde as situações com curiosidade

Se você não tiver certeza de como responder a uma situação ou se sentir frustrado de maneiras que não ajudam, tente ficar curiosa sobre o que está acontecendo.

Você não pode estar com raiva e interessada ao mesmo tempo. Isso vai te dar um pouco mais de clareza.

Viva o ócio criativo

Muitas vezes nos sentimos muito ocupadas porque estamos preenchendo todos os momentos possíveis com coisas (muitas delas nada a ver). Para se sentir verdadeiramente descansada e espaçosa, é importante criar momentos para não fazer nada.

Pratique a escuta ativa

Na maioria das vezes, quando uma pessoa fala, a outra está divagando em pensamentos para responder. Muitos se desligam na metade do caminho antes que a pessoa termine a fala.

Da próxima vez que tiver uma conversa, tente ouvir ativamente, colocando toda a sua atenção na outra pessoa. Ouça com seus ouvidos, coração e intuição. Pratique a escuta atenta e observe se a qualidade de suas conversas muda.

Gostou de saber mais sobre atenção plena? Quando você começar a treinar a sua, vai perceber que depois tudo acontece de forma natural. Compartilhe com seus amigos mais ansiosos!


Por Monique Gomes

Empreendedora digital, copywriter,
analista de SEO on-page, gestora de tráfego.