Algumas pessoas ainda acreditam no que o candidato falou em rede nacional

Eu sei que é difícil reconhecer que um ídolo está errado ou, até mesmo, desconfiar que ele mente descaradamente. Como eu sei?

Ora, tento me colocar no lugar das pessoas. Se o Bono Vox, vocalista do U2 a quem sou grande fã, chegasse pra mim e dissesse assim: “Monique, a data para o fim do mundo está marcada para daqui a 3 dias e a nossa banda está organizando um movimento de suicídio coletivo para hoje” eu não teria duvidado. Sério.

O candidato Bolsonaro mostrou uma cópia do livro Aparelho Sexual e Cia. durante uma entrevista na TV Globo, acusando-a de fazer parte de um “kit gay” distribuído em escolas públicas do Brasil.

Em outro momento, a editora comunicou que o livro não foi comprado pelo Ministério da Educação para fins pedagógicos, e sim pelo Ministério da Cultura, para consulta em bibliotecas, assim como muitas outras obras.

Conheça a verdadeira origem desse livro:

“Aparelho Sexual e Cia. (Le Guide du zizi sexuel) é um livro francês escrito por Hélène Bruller e ilustrado pelo cartunista SUÍÇO Zep, cujo conteúdo está destinado à orientação sexual de alunos entre 11 a 15 anos de idade e, para tanto, é protagonizado pela personagem da série em quadrinhos franco-belga “Titeuf”,traduzida para mais de 25 países, incluindo a República Popular da China. A obra especificamente foi publicada em dez línguas, vendeu mais de 1,5 milhão de exemplares e foi transformada em uma exposição em Paris.No Brasil, a obra foi lançada somente seis anos depois de sua publicação original, em 2007, pelo selo juvenil da editora Companhia das Letras. Passou anos esgotada e sem novas publicações até um deputado criticar e a editora anunciar o relançamento em setembro deste ano. Essa cartilha não foi distribuída nas escolas brasileiras”.

A escritora Hélène Bruller não sabia que o livro havia se tornado alvo de uma mentira no Brasil. Em uma entrevista ao EL PAÍS, ela afirmou: “Grupos extremistas católicos já tentaram proibir o livro e a exposição que foi feita a partir dele. Como sempre, aumentaram o sucesso da obra. Talvez eu devesse agradecê-los… Mas aí já é me pedir demais.”

Não sei se você sabe, mas os franceses são bem desencanados com o tema sexo. Ser liberal faz parte da cultura deles. Independentemente de qualquer coisa, é preciso aceitar o fato de que toda criança, quando está chegando na fase da adolescência, precisa ter um diálogo sobre sexo, não é verdade?

Se meninos e meninas na idade de 11 a 15 anos aprenderem sobre a atividade sexual, o mínimo que pode acontecer é eles não pegarem uma doença venérea ou não engravidarem precocemente. Pois, acredite, eles vão transar.

Agora, se você incentivar uma criança de 5 anos a usar uma arma, ela vai crescer achando que MATAR é normal!

 

Para saber mais, leia também:

Artigo no site boatos.org

Artigo na Revista Veja

Artigo na Revista Super Interessante 

Entrevista com Hélène Bruller, a escritora

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Algumas pessoas ainda acreditam no que o candidato falou em rede nacional

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s